Mommy’s little girl

Em duas semanas criaram-se rotinas. Em duas semanas voltei a ter a minha mãe só para mim.

Voltaram os passeios (uns com mais êxito que outros!!). O carro que não foi até à Cidade Velha, o feriado que fechou todas as lojas da Cidade da Praia. O campo de concentração que estava aberto e que vimos duma ponta à outra, já sem relva, mas com o mesmo sol. As idas à praia, essas nunca correram mal. Até perseguições de galos vimos, com os perseguidores de olhos vendados e varas em punho, para tentar chegar ao malfadado animal, para o levarem para casa, enquanto à volta toda a gente gritava.

Voltaram as conversas. Tantas, sobre tanta coisa. Em casa, na praia, na Rosa, nos restaurantes, no caminho para o mercado e nas viagens a pé e de carro. Planos para o futuro, questões sobre o passado, frustrações do presente.

Voltaram as noites de televisão a ver Conta-me como foi e algumas das nossas séries favoritas, no meu computador.

Voltaram os mimos e o coçar as costinhas, mas principalmente voltou a companhia. A companhia de que senti tanta ao longo destes meses. A companhia que longe ou perto está sempre cá, mas que perto sabe muito melhor.

E criaram-se novos costumes também. Costumes que já tinha notado em Lisboa que se criavam, e que sabem tão bem. Pequeníssimas mudanças, mas que fazem toda a diferença e que tornam tudo tão fácil. Porque agora, mais que nunca, partilhamos tudo, incluindo tarefas. E, acredita, que é tão bom viver assim!

A partida foi antecipada, infelizmente, mas só custou mais por não poder voltar contigo, para estar aí p’ro que der e vier. Estarei, claro, mas ao longe. E espero sinceramente que as boas notícias cheguem depressa.

Por tudo o que vimos, falámos e partilhámos nestas semanas te agradeço. E mais do que nunca, estou a contar as semanas para o regresso. Porque sou menina da mamã, e não tenho qualquer problema em o dizer! Adorei.

2 Respostas to “Mommy’s little girl”

  1. primeiro imaginamos como serão…os filhos, claro! Depois vemo-los crescerem, precisarem menos de nós a cada dia que passa, e a atenção constante passa ao gozo da companhia e aquelas pessoas que dependiam de nós tornam-se, de repente os melhores amigos…. a mulher em que te tornaste faz-me sentir que valeram todas as munhas escolhas, todas as minhas lutas… e o mundo é um lugar melhor, só por existires… ,uitos beijinhos, minha querida

  2. Primeiro pensamos como serão…os filhos, claro…depois vêm os anos das preocupações , o crescimento, e de repente temos uma amiga para a vida, e as dúvidas, as inquietações, desaparecem como pegadas na areia e o mundo é um lugar muito melhor, só por existires e seres como és…
    Beijinhos minha querida

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: